webcuritiba@hotmail.com

email

COMO MELHORAR A AUTOESTIMA DAS CRIANÇAS

COMO MELHORAR A AUTOESTIMA DAS CRIANÇAS


Você sabia que os primeiros anos de vida de uma criança são alicerce para sua autoestima? Saiba como melhorar a autoestima das crianças.
Autoestima é um ingrediente fundamental na vida de todos, pois é ela proporciona uma vida feliz e bem sucedida. Uma pessoa pode até ter sabedoria e talento, mas se não estiver com uma autoestima positiva, poderá encontrar obstáculo para o sucesso no emprego, no relacionamento e em quase todas as áreas da vida. 
Os pais não podem controlar tudo o que um filho pensa, ouve e vê, mas há muito o que podem fazer, como:
1. Demonstrar amor
Tudo o que formos fazer com nossos filhos tem que ser feito com amor e afeição. Desde bebê precisamos tratá-los com muito carinho, pois assim eles terão um sentimento subconsciente de que é muito valioso e importante.
2. Elogios
Sempre que possível, elogie seu filho com frases como “Estou muito orgulhoso de você”, “Você é muito especial”, “Gostei muito do jeito que fez isso”, entre outras. Mas é bom saber que eles acreditem nos elogios, então evite frases como “Você é o melhor do mundo”, pois podem ser contraprodutivas.  A criança poderá até desenvolver um ego inflado, podendo afetar o seu relacionamento com amigos e isso resulta em um efeito negativo sobre a sua autoestima. 
3. Metas
Ao estabelecer metas ao seu filho lembre-se de que elas precisam ser passíveis de atingir e que são apropriadas para a faixa etária da criança, como se vestir sozinho, ter uma boa nota na prova. Nunca estabeleça uma meta que seja impossível, porque isso poderá resultar em um efeito negativo.
Ao se aproximar da meta, estimule o seu filho com elogios a cada sucesso e quando atingir a meta, reforce a sua autoimagem como realizadora. Aproveite a chance e oportunidades e invista em conhecimento, mas sempre de acordo com o interesse da criança. Uma gostará mais de dança, outra de línguas, respeite essas diferenças.
Se possível escolha uma atividade em que você veja que a criança sente prazer e incentive mais. No caso de línguas estrangeiras você pode planejar um intercâmbio quando o filho atingir uma idade apropriada. 
Viajar para Europa ou América é uma excelente oportunidade para adquirir autonomia e aprender a lidar com diferentes situações, além de aprimorar a fluência em outro idioma. O planejamento é essencial e pode até ser compartilhado com a criança para ela entender o quanto é preciso organizar com responsabilidade, desde a escolha da cidade, pelo pagamento do seguro viagem,  as passagens e, acima de tudo, o compromisso com o estudo.
4. Valide os sentimentos da criança
Se o seu filho recebeu algo que baixou a sua autoestima, valide seus sentimentos, por exemplo, caso a criança tenha se ofendido com um comentário negativo de um professor ou amigo, diga à criança que você sabe que ela se ofendeu pelo o que alguém lhe disse ou que você sabe que ela se ofendeu por outra pessoa não gostar dela. 
Com isso a criança se sentirá com seus sentimentos validados e se abrirá, assim você poderá aumentar a autoestima dela mostrando o quanto de pessoas gosta dela e coisas positivas que falam sobre ela.
5. Ação negativa
Quando a criança fizer algo negativo, critique apenas a ação e nunca a criança. Diga algo do tipo: “Você é uma criança muito boa, não pode fazer esse tipo de coisa”, ao invés de “Você é muito mau”. 
6. Orgulho da criança
Regularmente, diga a seu filho o quanto você se orgulha de tê-lo como filho. Fale coisas positivas do seu filho para pessoas que são importantes para ele, como amigos, professores, avós, tios, na presença dele. 
7. Comparação
Jamais faça uma comparação entre o seu filho e outra criança, mas se outra pessoa o fizer, diga a ele que é especial e único em sua maneira. Se a criança falhar, diga que a ama e que sempre a amará, não importa o que aconteça.
8. Autoestima dos pais
Pais com baixa autoestima têm muita dificuldade em ajudar um filho a ter autoestima. Um pai positivo se valoriza, mesmo sabendo que não é perfeito e busca sempre crescer e melhorar.
Dafna Obadia - escritora e assistente virtual paraense, dedica-se à Licenciatura em Letras na Universidade Anhanguera e Bacharelado em Direito na Universidade da Amazônia.




Por Maristela Duarte Silva, estudante de Jornalismo.
E-mail: mariduarte_silva@hotmail.com